sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Te encontrei na esquina e quero te levar pra casa.

Encontros de esquina podem virar um amor de verão, ou não.

O mundo e sua velocidade louca, o destino era dono do mundo ou seria o mundo dono do destino? Horas, dias, meses, ano, a eternidade se perguntando a mesma coisa, o tempo todo, sobre o mundo louco e sua velocidade bizarra. Aquela coisa de "cada coisa no seu tempo" não existia na mente dela, tudo tem sua velocidade, estilo v. da luz. Ninguém entendeu o que ela quis dizer, nem ela. Afinal o que isso tem a ver com ' te encontrei na esquina e quero te levar pra casa? ' É Simples:

Ela se intrigava cada vez mais com a capacidade do tempo, como é possível estar tão sem rumo em um dia e no outro tudo mudar? Em noites sem sentido contava nos dedos quantos caras tinha em seus pés e os escolhia para cada dia, como se fosse um prazer momentaneo! E no dia "seguinte" havia conhecido um louco, sentimental, sensível, como música em forma humana entende? Ela tem vários "sonhos humanos", mas aquele com certeza era o principal. Ele nem precisava falar "lé" com "tré" e ela já sabia o que ele queria dizer. Engraçado essa velocidade do "gostar". É um tipo de atração de sentidos, de longe sabia-se que a quimica é certa.Se sentimento fosse uma cor seria vermelho e se a velocidade também pudesse ser seria um arco-irís. Ninguém mais precisa entender o que quero dizer.

Te encontrei na esquina e vou te levar pra casa, preciso roubar-te pra mim menino doce.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faço os meus textos esperando reconhecimento, assim como todos que também tem um blog. Sem ser grosseira, se não for ler NÃO COMENTE! Estamos aqui para expor nossas idéias e eu tenho as mesmas intenções que você. Favor respeitar a regra (: Obrigada!