terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

A gente faz poesia até mesmo sem querer.


Você abre os olhos para o céu e vê tudo o que precisa pra se sentir vivo.
Aquela mulher vivida estava sem sinais de vida, tamanho sofrimento, tormento, que já vivera.
Seu coração parou quando sentiu aquele calor do sol em seu corpo, era mais real do que na vida real, estava tão perto que podia sentir seu corpo queimando, o fogo vinha de seus próprios sentimentos.
A vida no momento era completa, sol, piscina, amigos, felicidade, sorrisos sinceros, calor humano, e um céu colorido... Talvez o mais bonito que ja viu! Ela sorria e observava os próprios sinais de vida voltando para casa, o seu coração era o lar.
Refletiu sobre o universo, a vida e a real felicidade, e então sua mente parou, parou de pensar e foi viver, pois o momento era aquele!
Já que estava viva queria provar pra si mesma e então o fez.
De branca ou talvez amarela passou a ser preta, o calor humano, o calor do universo lhe fez muito bem!

Em um lugar distante de tudo, onde a paz é a única voz que fala, ELA fez poesia até mesmo sem querer, pra provar que é feliz e jamais esquecer.

Carpe diem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Faço os meus textos esperando reconhecimento, assim como todos que também tem um blog. Sem ser grosseira, se não for ler NÃO COMENTE! Estamos aqui para expor nossas idéias e eu tenho as mesmas intenções que você. Favor respeitar a regra (: Obrigada!