segunda-feira, 17 de maio de 2010

In the sky ♥



O céu é apenas a cor da vida, que eu preciso viver.

Ela era a vida no céu. Luz dos olhos na Terra. Intensidade dos sentimentos mais reais.

Era de manhã, bem cedo, por volta das 6:00 AM, o dia estava nascendo e o céu se formando...
Aquilo era mágica para os olhos de luz dela, que refletiam o brilho intenso do céu.
Não existia nada no mundo que a encantasse e a envolvesse mais do que a beleza estonteante do céu. Aquele dia se fez azul, mas não era azul anil, como nos dias comuns, o céu se vestiu de azul magia. Ahhh! Aquele dia...
Foi olhando para esse céu, diferente de todos que já vira e se encantasse, foi que lhe questionou:
- Ei céu, você é feliz?
Não obteve resposta, simplismente se fez silêncio. E lá estava ela e o céu, olhavam-se como velhos amigos, mas palavras ou vozes se faziam desnecessárias, sentir bastava.
O que é maior que o céu?
Para ela, nada seria capaz de expressar tanta beleza, amor, e intensidade quanto o céu, de qualquer lugar, em qualquer país, seja de dia ou de noite, em tempo de sol ou de chuva, o céu era apenas a cor da vida, o que precisava para ser feliz .
Ahhh! A vida...
Para a menina intensa dos sentimentos reais, a vida era nada mais que uma pergunta sem resposta, uma estrada sem destino, algo sem fim, mesmo que eles falassem sobre a morte. A morte não põe fim na vida, é o começo dela, em outro lugar.
"Ar, amor, felicidade, paz, harmonia, liberdade, sintonia, realidade, bondade, alegria, intensidade, pessoas, lugares, momentos, sonhos, tempo, pensamentos..." - Tudo o que cabe dentro de um ser -
A vida que vivemos talvez se vá com o vento, no amanhã próximo ou distante, ela disse, talvez.
Sentindo-se mais viva do que nunca, quis questionar a vida:
- Por quê você me faz viver, vida?
Em silêncio, mais uma vez, calara com sua pergunta sem resposta.
No mesmo instante, sentiu em seu rosto um sopro de vento forte, mas não sentiu como uma brisa, foi intenso, real e como forma de carinho, a vida lhe deu uma resposta que só ela foi capaz de entender. Ela sentiu, como sempre.
Para ela, o céu e a vida eram as perguntas sem respostas, melhor dizendo, sem respostas concretas, aquelas que dependem das vozes e de palavras. Toda essa intensidade era surreal, feita para ser sentida, por cada um, e sendo assim, cada resposta seria diferente para quem busca saber.
Ela acredita na vida, no amor, e nos sorrisos. Vê o céu além das cores, ela o sente. Sem limites!
No céu é aonde pode-se ser livre.
Escurecia, a noite chegara sorrateiramente, o azul magia daquele céu único partira, e ela então fechou seus olhos e adormeceu, na esperança de novas cores no próximo amanhecer...

O céu é apenas a cor da vida que TODOS nós precisamos viver!

"Paz, força e coração, vida, amor, libertação..."


Eu não sei parar de te olhar
Não vou parar de te olhar
Eu não me canso de olhar... ♪
(Open your eyes to the sky)


8 comentários:

  1. gOSTEI BASTANTE DOS SEUS VERSOS, TENTE RIMANDO QUE VAI SER LEGAL!

    ResponderExcluir
  2. Muito bacana o texto, vc tem talento, parabéns.

    ResponderExcluir
  3. Você sabe o que fala, teus versos fazem sentido.. muito bom.
    http://analisefc.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Oi, você me passou um calote, não sei se percebeu,na comunidade dos BlogS-Comente no blog acima.
    :/

    ResponderExcluir
  5. Não dei calote Franciele, eu estava lendo. Obrigada!

    ResponderExcluir
  6. Tem coisa melhor do que sentir os carinhos do vento nos presenteando com as incertezas mais concretas que só os donos dos olhos-poços-de-sentimento, os poetas, podem entender?
    Belo texto!

    ResponderExcluir

Faço os meus textos esperando reconhecimento, assim como todos que também tem um blog. Sem ser grosseira, se não for ler NÃO COMENTE! Estamos aqui para expor nossas idéias e eu tenho as mesmas intenções que você. Favor respeitar a regra (: Obrigada!