domingo, 22 de agosto de 2010

E não há escuridão que ofusque o brilho de uma lua...


Por mais que estivesse em noites escuras, e sem as estrelas para brilhar junto dela, no fundo, sempre soube que brilhava com ou sem estrelas ou um céu mais claro. Mesmo se o sol não mais aparecesse, mesmo sem o eclipse, apesar de tudo, ela sempre estaria ali, intacta, com seus mistérios e sua solidão, com o seu brilho e o seu encanto, esperando por noites melhores.

Essa é a lua e suas eternas fases. Esta sou eu.

Um comentário:

  1. Nós e as nossas fases. Boas e ruins. Aguardamos as próximas noites.
    Beijo!

    ResponderExcluir

Faço os meus textos esperando reconhecimento, assim como todos que também tem um blog. Sem ser grosseira, se não for ler NÃO COMENTE! Estamos aqui para expor nossas idéias e eu tenho as mesmas intenções que você. Favor respeitar a regra (: Obrigada!